O que te fez ingressar na vida digital ?

Algum de vocês já pararam pra pensar nisso? Porque entramos nesta vida digital?

Vou dar o meu relato aqui. Bem, eu tive contato com computadores desde pequeno, pois tinha um vizinho que possuiu MSX, TK´s, AT XT´s e muito mais. Meu primeiro computador foi um 386DX 40MHz, com tela monocromática, 4 MB de RAM e um HD de 210 megas. Uma configuração de respeito! Nele, aprendi a dar os primeiros passos nos computadores, a programar, entre muitas coisas. Mas não foi nele a descoberta da vida digital.

Novamente, foi na casa do meu vizinho, este possuidor de um 386 igual ao meu, mas com 8MB RAM, um HD de 270 megas e um monitor colorido! Bem, neste computador tivemos o nosso primeiro contato com redes de troca de dados: descobrimos que existia uma BBS em Rio Claro, chamada Lobo BBS, com quatro canais, e nos conectamos. Qual foi a maravilha ao falar com o SysOP pela primeira vez! Conversar com outras pessoas através de um computador, como era nos filmes! Bem, e pela ironia do destino, muitos anos depois, descubro que trabalho com os donos dessa BBS! O casal Regina e Roberto Lobo, que já faziam parte da minha vida, por serem colegas de trabalho, se tornam ainda mais especiais, pois foram as primeiras pessoas as quais eu tive um chat por uma rede entre computadores!

Bem, alguns anos se passam e acontece a revolução em minha vida digital. Meu contrato de aprendizado acaba, e sou contratado como estagiário. Com o aumento do salário, comprei meu primeiro PC (digo meu, pois foi comprado com o meu dinheiro, sem ajuda nenhuma de outras pessoas) um K6-III 500MHz, das famigeradas placas SiS, que fizeram este processador ter uma fama injusta no Brasil! Comprei um PC completo, com muita RAM, uma placa de vídeo dedicada (um luxo na época), impressora, scanner e etc. Este PC funciona até hoje, com mais de 13 anos de luta, e ainda uma pessoa navega na internet com ele 😉

Bem, junto com as 12 prestações deste PC, resolvo ter outro luxo: assinar um plano Speedy! Sou o primeiro do meu bairro a ter este luxo, uma estrondosa velocidade de 256kbps, que baixaram todo o Romset do emulador do Neo Geo e me introduziram de verdade à vida digital: O mIRC. Quem não se lembra? Quem não ficava horas e horas na frente de um PC, trocando arquivos, fotos, moderando canais …

A partir daí, a evolução foi gradual, e nunca mais consegui me desconectar. Porém, existem mais duas vidas após esta: a vida sem fio, a qual conheci a poucos anos, e o que eu chamo de “fazer a diferença na vida virtual”. Sim, quando me tornei um blogger! Mas estas histórias ficam para próximos posts, pois este está grande demais 😉

E você, como ingressou na vida digital? Consegue largar? Dê seu depoimento!

Anúncios

8 comentários sobre “O que te fez ingressar na vida digital ?

  1. Meu primeiro contato foi(acho) com um XT, na empresa que meu pai trabalhava.
    Lembro que tive um MSX, que até hoje tenho o gravador de fita K7 dele.
    Meu vizinho tinha um AMIGA, lembro que pra jogar um jogo, no caso era o Populous 1, tinha que carregar um monte de disquetes, acho que nem HD tinha.
    Meu pai na época começou a comprar as peças avulsas para montar um PC. Comprou o teclado e o gabinete primeiro e depois o que faltava, só que esqueceu da memória RAM(lição aprendida, o PC não liga sem memoria RAM, kkk). Era um 386, não lembro da frequencia, mas acho que foram 4MB de ram que compramos na época. Sem HD. Tudo tendo que ser carregado com o ARJ, com o comando -a se não me engano.
    Peguei a época da BBS tambem, muitos finais de semana conectando para baixar miseros 14mb do mortal kombat 1 a 2400bps. Tentamos entrar na internet pela mandic acho que sem sucesso, só tinha em São Paulo esse tipo de serviço, aqui em Recife demorou um pouco pra chegar
    Quando chegou os 14.400bps foi uma revolução, velocidades nunca antes imaginadas por mim… e foi quando eu comecei a usar a internet discada, e descobri o MIRC, que passei mtas tardes conversando miolo de pote e gastando conta de telefone de minha mãe.

    Ahhh, pra mim uma das maiores revoluções que eu pude presenciar foi a compra do KIT MULTIMIDIA. Com um leitor de cd com velocidade de 2x, placa sound blaster 16 e caixas de som, PUTAQUEOPAROLES, o que era aquilo, eu jogava X Wing sem som e era fodastico, agora com o som do KIT MULTIMIDIA aí que era fantástico, acho que tinha músicas originais do filme, foi mto foda essa época, acho que com o 386 ainda.
    Nem vou me alongar pois não lembro de datas, mas tive:
    386 depois tive um 586, depois um Pentium 2 400MHz, um Athlon XP 2400+ e o que estou agora, um Athlon X2 4200+.

  2. Ahhh eu comecei jogando Doom no 386 do meu irmão! Sem detalhes por favor que óbvio que nunca vou saber!
    Depois aprendi a mexer no word e ficava escrevendo cartas para as amigas o dia todo… rsrs…
    Aí descobri as maravilhas dos chats da uol, quando o acesso era discado e interurbano ainda! Quanta bronca tomei, meu Deus!
    Depois disso nunca mais larguei dessa maravilhosa vida conectada… agora via rádio! Hoje a brincadeira está mais séria ainda né, o professor Mauro me deu uma idéia e surgiu um blog pra desenvolver, nem sobra muito tempo pras outras navegadas! Mas na boa, quem vive sem msn e google hoje em dia? Eu não!
    Bjooo Mau!

  3. Eu não vivo sem o msn, porque é nele que eu encontro todo dia uma menina muuuuuuuito especial, mesmo sabendo que esta mesma menina mora na esquina de casa, é só lá que eu falo com ela e, como não vivo sem, estou eu sempre lá.
    Quem será essa menina, ein ?
    =P

  4. Comecei com calculadoras HP em 70 e pouco – HP-21 do meu pai, HP-25 de um vizinho amigo, em 1979 ganhei uma HP-34C. Em 1980, na Unicamp, usei IBM 1130 e depois DEC PDP 10, ambos com cartões perfurados. Em casa tive um clone Apple com interface para gravador K7. Acho que foi em 86 que um frila viabilizou comprar um clone XT, com dois floppys e 640K de RAM monitor Hercules, verde. Tinha um modem de 300bps sem discagem, e usava o Sampa BBS. Levei este micro para a empresa logo em seguida, e fiquei alguns anos sem micro em casa. Depois comprei um Compaq Pentium 100, que ainda funciona. Hoje tenho um Celeron no escritório, um PIII dedicado para o Skype, um Athlon no HTPC e ainda levo o notebook para casa. Tenho o N800, o Palm Centro e vou reservar mais uma cpu para as minhas filhas. Dá para contar ainda o router linksys que roda linux (dd-wrt). Putz grila.

  5. Meu primeiro contato com um computador foi na casa de um amigo. Nem me lembro o modelo, lembro apenas que a tela era cinza e demorava horas para iniciar o único joguinho que ele tinha, Prince of Persia, que jogavamos horas e horas a fio. Depois disso demorou muito para ter um computador em casa, se eu não me engano o primeiro computador que tive foi um 486 DX2 com 4 ou 8 de RAM, depois passei para um Pentium, fiquei um bom tempo usando este até que finalmente comprei o meu primeiro laptop.
    Abs

  6. O meu 1º contato foi na faculdade, quando estudava jornalismo. Com a necessidade, ganhei um 386 do pai da minha filha. Hoje estou com um mais moderno e tão entrelassada c/ ele, que criei um blog de notícias vista de um ângulo bom e tenho um orkut com mais 9 comunidades. Eu respiro isso, amigo.

  7. Uau, quando vi este comentário, pensei: será que minha irmã também entrou no meu blog ? Ela também chama Maria Angelica.

    Meu primeiro PC também foi um 386, e eu também respiro isso! Só em casa, tenho 8 dispositivos que podem entrar na internet. E já foram mais, mas alguns foram “desovados”, hehe.

    Abraço !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s