Você usa todos os gadgets que compra?

Gadgets são uma faca de dois gumes: por vezes, compramos algo simplesmente pela vontade de comprar, sem se preocupar com a sua usabilidade. Já passei por casos assim, quando comprei um mp5 e não o usava, pois a sua qualidade era bem ruim e o meu E62 era melhor reprodutor multimidia!
Um professor de química da faculdade define de uma maneira bem curiosa este fenômeno da tecnologia: ela vem para suprir as necessidades que não existiam anteriormente! Quantos gadgets parados ou subutilizados temos em casa?
Eu tenho alguns exemplos:
– quando iniciei a graduação, comprei um notebook para adiantar os trabalhos. Resultado: descubro que não é nada agradavel ficar andando com 3Kg nas costas, e que são pouquíssimas matérias que você consegue acompanhar sem usar um caderno!
– resolvo comprar um netbook. Tudo anda bem, até descobrir o N800, que supre a maior utilidade (consulta rápida em pdf’s) com muito menor peso e maior agilidade! (posso usar o programa Xournal para realizar anotações nos arquivos que os professores mandam, e não preciso carregar cópias impressas).
– quando o casamento com o N800 está no melhor momento, surge o iPod Touch, com o tamanho ainda menor e com suas calculadoras magníficas!
Que lição tiro disto? Bom, preciso aprender a ser mais criterioso em aquisições. É ótimo ter gadgets para auxiliar na otimização das tarefas do dia a dia. Mas o bicho da gadgetmania é tão perigoso como alcoolismo e drogas. Conheço pessoas que trocam de gadgets a cada mês, muitas vezes sem critério nenhum, só para satisfazer a vontade de comprar!
O segredo é: pesquise muito bem antes de realizar uma nova compra, e tire tudo o que puder do seu gadget. Tão prazeroso quanto ter um equipamento novo é descobrir novos usos para os gadgets antigos!

Anúncios

2 comentários sobre “Você usa todos os gadgets que compra?

  1. Faz sentido eu pensar que alguns gadgets dependem de outros para trabalhar em sua melhor performance?
    Bom, deixa eu me explicar… rsrsrs
    Por exemplo: o N800 não possui conectividade por si só. Sendo assim, ao adquiri-lo, eu teria que ter um bom celular que fornecesse em “ponto de acesso” a ele a onde quer que eu estivesse. Caso contrário, não estaria aproveitando todos os recursos que o aparelho pode me oferecer.
    Estou errada no meu raciocínio?

  2. Isso se chama “tethering” e eu expliquei em um outro post 😉 . E sim, o N800 é um gadget que trabalha muito melhor em conjunto com um celular para servir de modem bluetooth (afinal, não estamos no EUA ou países escandinavos, onde temos Wifi gratuita em todas as cidades).

    Até a HP, dependemos de um PC para instalar as bibliotecas extras e tirarmos mais dela … É bem difícil um dispositivo ser perfeito por si só! Mas a minha “pilha” de dispositivos tá um pouco saturada, e isto é um grande problema!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s